Texto: Talita Castro

Imagens: Sergio Gobatti

 

A Prefeitura de Osasco em parceria com o Conselho Municipal de Políticas sobre Drogas (COMPOD) realizou no Teatro Municipal Glória Giglio, o 1º Fórum Municipal de Políticas Públicas sobre Drogas com o tema “Você ainda tem escolha. Diga Não às Drogas”, no dia 1/7.

Na abertura do evento estavam a vice-prefeita, Ana Maria Rossi, secretários municipais e convidados. O evento contou com a participação de Paulo Dimas Mascaretti, secretário de Justiça e Cidadania de São Paulo. “Quero cumprimentar o trabalho que estão fazendo em relação a essa questão de combate as drogas. Temos que atuar em duas frentes: prevenção e tratamento das pessoas dependentes”, disse.

Dimas ressaltou que o tratamento das pessoas que sofrem dependência tem de ser acolhedor. “Quantas famílias não vemos destruídas. Acredito que tenhamos em torno de 280 milhões de pessoas sofrendo de transtornos em virtude da dependência de álcool e outras drogas”.

O secretário de Justiça e Cidadania disse, ainda, que a dependência do álcool e das drogas é uma epidemia mundial, por isso defende a prevenção, principalmente nas escolas. “Iniciamos agora em julho, uma ação do governo nas escolas para que o jovem faça a escolha certa. Ele tem que construir seu caminho, optar por coisas que vão agregar, manter vínculos com conhecimentos, esporte, família, solidariedade etc. Temos nos jovens o futuro de nosso país, portanto a nossa responsabilidade é grande”.

O secretário de Assistência Social, Cláudio Piteri, representou o prefeito de Osasco, Rogério Lins. “Tive o prazer de falar sobre esse projeto com o prefeito. Ele disse que uma de suas preocupações era em relação à prevenção e, se não fosse assim, não teria sancionado a lei que trouxe de volta o COMPOD para a nossa cidade”, explicou.

O 1º Fórum contou com uma programação especial e a primeira palestra foi do Ouvidor das polícias do Estado, Benedito Mariano, que explanou sobre o programa de Braços Abertos, queda dos índices a partir da implantação do programa e formas para combater o tráfico na Cracolândia.

O médico psiquiatra Miguel Teixeira Santos Neto falou sobre “Prevenção ao uso de drogas e abuso do álcool em adolescentes” e a psicóloga Silvia Rezende sobre “Uma doença silenciosa chamada codependência”. Durante o fórum também houve apresentações teatrais, o coral Irma (Instituto de Recuperação Missão Amor), entre outros.

A advogada Vanessa Gentili disse que a iniciativa foi excelente. “É um tema que precisa ser abordado na sociedade. O trabalho é gigantesco, tem muitas vertentes e muito a ser feito não só para os dependentes químicos. É preciso o envolvimento de toda a sociedade”.

O advogado criminalista Valdeci de Carvalho Ferreira também aprovou a iniciativa. “Isso já deveria ter sido implantado há tempos, porque há uso e drogas em vários locais e isso vem devastando a sociedade. A iniciativa é importante para que possamos iniciar um trabalho de combate ao uso de drogas, que acaba com as famílias e traz muitos gastos para a saúde. A implantação do COMPOD atrairá atenção de várias pessoas e isso ajudará na definição e divulgação das ações”.